Museu Mineiro

Fotos: acervo Museu Mineiro

O Museu Mineiro, vinculado à Superintendência de Museus e Artes Visuais – SUMAV da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais é um dos mais antigos e representativos museus do Estado. O Museu faz parte do Circuito Liberdade, complexo cultural estabelecido pelo Governo do Estado de Minas Gerais em 2010, na Praça da Liberdade, área central de Belo Horizonte, composto por outras 12 instituições e gerido pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico – IEPHA/MG. Ele oferece ao público um importante acervo constituído em períodos distintos de formação do Estado de Minas e tem como principal missão preservar, pesquisar e difundir os registros da cultura mineira, a fim de se firmar como espaço de referência para as demais instituições museológicas de Minas Gerais. Além disso, o Museu promove ações e eventos que dialogam com a produção artística contemporânea e que fazem cruzamentos com as culturas tradicionais.

O prédio do Museu, edificado em fins do século XX pela Comissão Construtora da Nova Capital, faz parte do conjunto arquitetônico original de Belo Horizonte, voltado para a concepção “científica” de cidade difundida naquele momento. Ele é resultado da transplantação de modelos europeus de características ecléticas que, recuperando as linhas básicas da arquitetura greco-romana e renascentista, apresentavam um vocabulário ornamental de nítida aparência afrancesada. Assim como outros prédios da Avenida da Liberdade (atual João Pinheiro), em que foram erguidas casas com edificação específica para servir de residência oficial a Secretários de Estado, este prédio recebeu o mesmo requinte de tratamento dispensado aos monumentos públicos. No início do século XX, após reforma, passou a ser sede do Senado Mineiro e nos anos de 1960 ainda foi ocupado pela Pagadoria Geral do Estado. Desativado em fins da década de 1970, foi então restaurado para receber o Museu Mineiro.

Apesar de sua criação ter sido determinada por lei do Senado Mineiro, em 1910, só em 1982 sua implantação viria ocorrer. Originalmente concebido para abarcar um extenso horizonte de acervos vindos da coleção inicial do Arquivo Público Mineiro, o Museu nasce com um caráter enciclopédico. Impulsionados pela mentalidade preservacionista instaurada no âmbito do Estado, seus profissionais tinham a missão de reunir espécimes interessantes da riqueza de Minas.

Em outubro de 2008, a instituição, interrompeu suas atividades em vista de sua reforma e reabriu suas portas em 18 de janeiro de 2012, com a exposição “COLECIONISMO MINEIRO” – com obras da Coleção Arquivo Público, Coleção Geraldo Parreiras, Coleção Pinacoteca do Estado e Coleção Amigas da Cultura, distribuídas pelas quatro salas principais do edifício. Uma nova museografia foi proposta, incluindo novo projeto luminotécnico, além da recuperação e modernização do sistema elétrico. O Museu Mineiro ganhou, ainda, uma Sala de Exposição Temporária e um espaço Multiuso.

Museu Mineiro